Joinha

Esses são vídeos coletados do Youtube. Então, por favor, clique, no título do vídeo, lado superior esquerdo, e o veja no próprio youtube. Assim você estará colaborando com o número de visualizações do vídeo e o próprio autor. Se você gostar, também dê um "joinha". Obrigadão!

31/12/2011

Emir Sader - Liberdade de Imprensa

"Até quando vamos ter que agüentar a apropriação da idéia de “liberdade de imprensa”, de “liberdade de expressão”, pelos proprietários da grande mídia mercantil – os Frias, os Marinhos, os Mesquitas, os Civitas -, que as definem como sua liberdade de dizer o que acham e de designar quem ocupa os espaços escritos, falados e vistos, para reproduzir o mesmo discurso, o pensamento único dos monopólios privados?"
Emir Sader

Curiosidades do Japão: Andando de Ônibus

Glee Club - DAESONG Junior High - Marry You- 2nd group

ADAPTSURF - Praia Acessível em Niterói

28/12/2011

Novas regras do Minha Casa, Minha Vida preveem unidades para idosos e pessoas com deficiência

Portaria do Ministério das Cidades publicada hoje (27) no Diário Oficial da União traz novas regras de priorização e seleção de beneficiários do programa Minha Casa, Minha Vida. Uma das principais mudanças é a indicação de percentual mínimo das unidades habitacionais para idosos e pessoas com deficiências e suas famílias.

A portaria prevê que 3% das unidades habitacionais de cada empreendimento sejam reservadas a idosos. O mesmo percentual deve ser destinado a pessoas com deficiências ou suas famílias, “na ausência de percentual superior fixado em legislação municipal ou estadual”. As unidades reservadas que não forem ocupadas por falta de candidato idoso ou pessoa com deficiência serão destinadas aos demais participantes.

O novo texto retira ainda exigência de que os candidatos tenham renda familiar mensal bruta de até R$ 1.395,00. A seleção será feita entre os inscritos nos cadastros habitacionais do Distrito Federal, estados e municípios. Determina, também, que “a indicação dos candidatos será realizada, preferencialmente, pelo Distrito Federal ou município onde será executado o empreendimento”. O estado poderá promover a indicação quando for o responsável pelas contrapartidas aportadas ou nos casos em que o município não possua cadastro habitacional consolidado.

SANTA CATARINA TERÁ O PRIMEIRO CENTRO DE TREINAMENTO PARA CÃES-GUIA DO GOVERNO



do BLOG CENTAURO ALADO (CLIQUE AQUI)

O Instituto Federal Catarinense (IFC) assinou na tarde de terça-feira (20), no Campus do município de Camboriú, em Santa Catarina, o contrato da ordem de serviços para a construção e implantação do primeiro Centro de Instrutores e Treinadores de Cães-guia da América do Sul a ser mantido por um governo federal. As obras serão iniciadas na primeira quinzena de janeiro do próximo ano, e deverão ser concluídas em até 150 dias.

Representando a Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR), os secretários de Gestão, Gleisson Rubin, e da Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Antonio José, participaram da solenidade de assinatura do contrato, que servirá de exemplo para os próximos quatro Centros que serão implantados nas regiões Norte, Centro Oeste, Sudeste e Nordeste até 2014.

"Esta formação que está sendo iniciada nos dará autonomia e a garantia de ir e vir. É um avanço que uniu muitos esforços, desde a equipe do IFC até o compromisso do Governo Federal, com a ministra da SDH/PR, Maria do Rosário. Estamos construindo um benefício para todas as pessoas, sobretudo para 45 milhões de pessoas que têm algum tipo de deficiência”, ressalta Antonio José.

Ao mencionar o centenário da Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica em setembro de 2009, o secretário Gleisson Rubin, que assinou como testemunha o contrato que dá início às obras, destacou a importância desta nova fase na IFC, com a efetiva construção do Centro de Instrutores e Treinadores de Cães-Guia.

“Estamos hoje plantando sementes, com o compromisso da qualidade. Participamos da cerimônia da Pedra Fundamental de um projeto que estará disseminado nas quatro regiões do País”, ressaltou o secretário de Gestão.

A coordenadora do projeto, Márcia de Souza, explicou que no curso técnico de Treinadores será preciso formar, no mínimo, seis cães-guia com sucesso para concluir o curso. Já o curso técnico pós-médio, que forma instrutores, só será ofertado quando for iniciada a fase de união entre o cão-guia e o deficiente visual, sendo o instrutor a peça fundamental na etapa de formação da dupla.

Segundo o reitor do IFC, Cláudio Koller, este é um momento histórico para a rede federal de ensino técnico, e para o país. “Daqui sairão experiências positivas para que o projeto cães-guia seja referência no modelo de acessibilidade a todos os cidadãos brasileiros. O importante é que a população de pessoas com deficiência visual tenha acesso aos animais”, destacou Koller.

Também estiveram no evento o reitor eleito do IFC, Francisco Sobral; e o vice-prefeito de Camboriú, Milton Antônio da Silva.

Projeto de Santa Catarina.

Investimentos - O investimento nesta primeira etapa do Centro de Instrutores e Treinadores de Cães-Guia será de R$ 3,1 milhões, incluindo infraestrutura e equipamento básico. A área construída será de 1.729 m², contendo 04 salas administrativas, alojamento com 10 dormitórios, canil com a capacidade de 45 cães, maternidade e clínica veterinária. A previsão é que as aulas no curso técnico de Treinadores de cães-guia iniciem no 2º semestre de 2012 com a oferta de 05 vagas. O curso, que terá duração de 1 ano, com 1400 hora/ aula, será gratuito.

Fonte: http://www.direitoshumanos.gov.br

Touched by a Wild Mountain Gorilla (small version)

A doggy Christmas surprise - Karácsonyi kutyás meglepetés

16 Girls on One Bicycle

Very Funny Dog Show

21/12/2011

Free Wheelchair Mission - 3 minutes

Nara Japan TodaijiTemple TO-KAE 燈花会と東日本大震災復興祈願





Todai-ji (东大寺Todai-ji, ou Templo do Grande Leste), é um templo budista localizado na cidade de Nara, no Japão. Seu Grande Buddha Hall (大仏殿Daibutsuden) é o maior edifício de madeira do mundo, e abriga a maior estátua do Japão do Vairocana Buda, conhecido em japonês simplesmente como Daibutsu (大仏) ou Big Buddha.
O Buda foi concluída em 751, mas foi reconstruído ao longo da história. O
Dimensões do Daibutsu:
Altura: 14,98 m
Face: 5,33 m
Olhos: 1,02 m
Nariz: 0,5 m
Orelhas: 2,54 m
A estátua pesa 500 toneladas

15/12/2011

Asturianos festejam 104 anos de Oscar Niemeyer em vídeo

Assinado pelos "cidadãos e cidadãs das Astúrias", um vídeo de pouco mais de dois minutos foi postado nesta quinta-feira no YouTube para felicitar o arquiteto brasileiro Oscar Niemeyer por seus 104 anos. Nele, dezenas de pessoas cantam "Parabéns pra você" em espanhol, português e inglês, diante do complexo cultural projetado pelo brasileiro em Avilés, e que está no centro de uma disputa política no Principado das Astúrias, na Espanha.



Coincidentemente, a fundação que administra o Centro Cultural Niemeyer entrega nesta quinta-feira as chaves do complexo ao governo do principado, de orientação conservadora e nacionalista. O partido Foro Astúria, que assumiu o governo em maio, acusa a atual administração, implementada durante a gestão anterior, de irregularidades nas contas do espaço. A fundação, que tem ao seu lado a população local, diz por sua vez que o novo governo quer fazer uso político do centro, e se recusa a ceder no nome atual do espaço para os novos gestores.

O complexo foi projetado por Oscar Niemeyer em 2006, como agradecimento por um prêmio dado a ele em 1989 pela Fundação Príncipe de Astúrias. No vídeo, além dos "parabéns", há agradecimentos a Niemeyer em diversas línguas por "su regalo" (seu presente) aos cidadãos asturianos. O vídeo é assinado pelo movimento YACN (Yo apoio Centro Niemeyer - eu apoio o Centro Niemeyer).

Oscar Niemeyer completa 104



14/12/2011

Dog Eats In Her Chair

The armless Calligrapher. Mongkok.



This gentleman lost both his arms yet performs amazing calligraphy on Sai yeung Choi st.

His name is Augo and he was born at Aalborg Zoo in Denmark


Augo é conhecido pelos funcionários do zoológico onde vive, na Dinamarca, como “travesso”. Em entrevista ao jornal The Sun desta terça-feira (13/12), a equipe do parque disse que o urso, de apenas um ano de idade, “parece testar a paciência de sua mãe o dia todo”.

A entrevista justifica as fotos tiradas por Sussi Kober recentemente. A série de imagens mostra o momento em que a mãe ursa dá uma bronca no filhote. Na sequência, o pequeno aparece “implorando” o perdão da mamãe.

“Após suas travessuras, Augo sempre dá uma espécie de abraço na mãe”, contou Sussi.

Juliana Bacci
(Fotos: reprodução The Sun)



12/12/2011

"Coraline" Official Trailer



From Henry Selick, visionary director of THE NIGHTMARE BEFORE CHRISTMAS, and based on Neil Gaimans international best-selling book, comes a spectacular stop-motion animated adventure the first to be originally filmed in 3D!

Paranorman

<a href='http://video.br.msn.com/?mkt=pt-br&vid=a02f7911-2070-4a4e-a1f9-79a7943f92b2&from=&src=v5:embed::uuids' target='_new' title='Exclusivo: &#39;Paranorman&#39;' >Vídeo: Exclusivo: &#39;Paranorman&#39;</a>

O filme mostra uma pequena cidade que é cercada por zumbis. A única esperança do lugar? Norman, o garoto esquisito que consegue conversar com os mortos. No entanto, além de zumbis, Norman terá que lidar com fantasmas, bruxas e o pior de todos os perigos, adultos.

A estreia está programada para 17 de agosto de 2012 nos EUA, ainda sem previsão no Brasil. No elenco de vozes estão Kodi Smit-McPhee, Casey Affleck, Jeff Garlin, John Goodman, Anna Kendrick, Leslie Mann, Christopher Mintz-Plasse e vários outros. O roteiro é de Chris Butler, que dirige ao lado de Sam Fell.

Little Drummer Boy

3D dog illusion

The 3D dog illuision with a cat and dragon aswell


10/12/2011

Bebê orangotango


Kutai Oriental, Indonésia - Bebê orangotando de três meses é colocado em caixa após ser resgatado, depois de ter sido separado de sua mãe. Especialistas estimam que há apenas cerca de 50 mil orangotangos selvagens

06/12/2011

Nat King Cole - Adeste Fidelis (O Come All Ye Faithful)

Bombeiro dá água a coala ferido em incêndio na Austrália



13:00, 10/02/2009 REDAÇÃO ÉPOCA ANIMAL TAGS: COALA

Os incêndios mais mortais da história da Austrália já mataram 181 pessoas e, além do sofrimento humano, causaram devastação ao meio ambiente. Segundo biólogos e outros especialistas ouvidos pelo jornal Sydney Morning Herald, as florestas do estado de Victoria devem sentir os efeitos do fogo até o fim do século. Já os danos à vida selvagem são tantas que nem podem ser estimados por enquanto.

Como mostrou o Blog do Planeta, os coalas, geralmente arredios com humanos, têm procurado casas de família atrás de alimento e água. Na emocionante foto abaixo, feita por Mark Pardew, fotógrafo da agência Associated Press, o bombeiro David Tree, exausto pelo trabalho de contenção dos incêndios, usa uma garrafa para dar água na boca de um coala ferido.

Bombeiro dá água a coala ferido em incêndio na Austrália



13:00, 10/02/2009 REDAÇÃO ÉPOCA ANIMAL TAGS: COALA

Os incêndios mais mortais da história da Austrália já mataram 181 pessoas e, além do sofrimento humano, causaram devastação ao meio ambiente. Segundo biólogos e outros especialistas ouvidos pelo jornal Sydney Morning Herald, as florestas do estado de Victoria devem sentir os efeitos do fogo até o fim do século. Já os danos à vida selvagem são tantas que nem podem ser estimados por enquanto.

Como mostrou o Blog do Planeta, os coalas, geralmente arredios com humanos, têm procurado casas de família atrás de alimento e água. Na emocionante foto abaixo, feita por Mark Pardew, fotógrafo da agência Associated Press, o bombeiro David Tree, exausto pelo trabalho de contenção dos incêndios, usa uma garrafa para dar água na boca de um coala ferido.

03/12/2011

Primeiro comercial brasileiro da Coca-Cola

Rio de Janeiro Antigo

Menino com leucemia grava vídeo de hospital para incentivar crianças doentes


Um menino britânico de 10 anos está gravando um vídeo e fazendo uma campanha para arrecadar fundos para o hospital em que está sendo tratado de câncer.
Matthew Pike foi diagnosticado com leucemia em 2010 e seu tratamento será de três anos no Royal Berkshire Hospital, em Reading, na Inglaterra.
Notícias relacionadas
Morre menino com câncer que arrecadou mais de R$ 1 milhão em campanha com pulseiras
Após carta, menino ganha mão biônica de equipe de Fórmula 1
Menino de 6 anos sobe montanhas para ajudar a combater doença de irmão
Tópicos relacionados
Grã-Bretanha, Saúde
No vídeo, que já teve a maioria de suas cenas gravadas pela equipe de Relações Públicas do próprio hospital, Matthew explica para outras crianças como a ala pediátrica funciona. Em um momento do vídeo ele mostra, de forma bem humorada, como a cama funciona e como é a camisola do hospital.
"Até tenho uma televisão para assistir, isto é melhor do que eu pensei", diz Pike para a câmera em seu quarto no hospital. "E, olha a cama! Se move!", mostra Pike enquanto brinca com o controle da cama.
Segundo o hospital, o objetivo do vídeo com Matthew é mostrar os vários setores do hospital para as crianças encaminhadas para tratamentos; mostrar a elas o que esperar do hospital e responder dúvidas comuns como por exemplo sobre a comida do hospital, se os pais podem acompanhar os jovens pacientes ou se eles podem trazer um ursinho de pelúcia para o quarto.

Matthew e seus pais, Mark e Debbie Pike (foto: Reading Post)
Joe Wise, gerente de Relações Públicas do hospital e que está gravando o vídeo com o paciente, informou que vídeo será lançado no site do Royal Berkshire até o final deste ano. Faltam apenas as cenas na qual Matthew vai mostrar o que acontece em uma sala de cirurgia e como é a anestesia.
O hospital, que disponibilizará o vídeo em seu site, quer tentar levantar verbas para produzir um DVD que será dado a cada criança para assistir em casa, antes de ser internada.
Campanha e prêmio
Matthew também deu início a uma campanha para levantar verbas para que a ala pediátrica do hospital possa comprar mais equipamentos.
Segundo o Royal Berkshire Hospital, Matthew está frequentando a escola na maior parte do tempo, quando ele se sente bem e quando não está no hospital para o tratamento.
No entanto, ele precisa fazer visitas regulares ao hospital para a quimioterapia e exames.
Na última quarta-feira, Matthew ganhou o prêmio "Pride of Reading" (Orgulho de Reading, em tradução livre), na categoria "Criança de Coragem 2011-2012", do jornal local Reading Post.

Projeto em SP ensina balé a cegos

















24/11/2011

Kyle Maynard



Kyle Maynard, de 25 anos, tem uma doença chamada amputação congênita, em que os bebês nascem com braços e pernas mais curtos. Apesar da deficiência, ele fez carreira como atleta de luta greco-romana e artes marciais, palestrante e escritor.

Em janeiro, ele pretende escalar ao longo de 16 dias os 5.895 metros do monte Kilimanjaro, o quarto maior dos sete grandes picos – o conjunto das maiores montanhas em cada um dos continentes.
Caso seja bem-sucedido, ele será a primeira pessoa com amputação quádrupla a conquistar o topo do Kilimanjaro sem ajuda de outras pessoas.
Pedaços de pneus

Kyle tem com uma doença congênita em que os bebês nascem com os braços e as pernas mais curtos
Com braços e pernas curtas, Kyle será praticamente obrigado a engatinhar até o cume do monte.
Ao longo do ano, o americano testou diversos equipamentos – todos rudimentares e improvisados, como pedaços de pneus de bicicleta nas pontas dos braços e pernas, mangas reforçadas nas camisetas, fitas adesivas e acolchoamentos especiais nas roupas.
O desafio é conseguir aumentar a aderência na escalada. Como treinamento para a missão no Kilimanjaro, Kyle passou o ano escalando montes nos Estados americanos do Colorado e da Geórgia.
Kyle estará acompanhado de outras nove pessoas, entre eles um cinegrafista, um guia e três militares veteranos que sofreram traumas físicos e psicológicos em guerras.
O grupo começou a arrecadar doações para a expedição e montou uma página na internet no endereço www.missionkilimanjaro.com.
"Ao unir 'capazes' e 'deficientes' tanto entre civis como veteranos militares na equipe de escalada, o motivo da Missão Kilimanjaro é mostrar aos nossos heróis na comunidade veterana e aos jovens com deficiências em todo o mundo que nenhum obstáculo é grande o suficiente para ser conquistado quando se tem um estilo de vida e uma mentalidade ativa e sem fronteiras", afirma o site.
Um dos objetivos, segundo os organizadores da missão, é servir de inspiração a veteranos que passaram por grandes traumas em guerras e contemplam o suicídio após voltarem de suas missões.
"O Kilimanjaro será o teste mais difícil que já enfrentei", disse Kyle Maynard em uma entrevista à TV nos Estados Unidos.
"Eu só quero mandar uma mensagem às pessoas: levante-se e faça algo. Em vez de ficar reclamando sobre as coisas que aconteceram conosco, é melhor perceber que há uma vida para se viver", disse.

Johnnie Walker - A estreia dos novos GIGANTES

19/11/2011

Parapan 2011 - Vídeo Release Abertura

St. Paul's student doesn't quit, crawls to finish line




Jovem dá show de superação em corrida

No campeonato estadual de colégios da Louisiana, nos Estados Unidos, um garoto teve muita força de vontade para terminar uma prova de cross country de 3 milhas (4,82 km) após passar mal nos últimos metros. Christian Bergeron, do colégio Saint Paul, estava com um tempo muito bom e chegaria em 13º lugar, mas acabou cambaleando no fim e perdendo 30 segundos, o que o fez cair para a 39ª posição. A prova foi disputada na segunda-feira. Veja o vídeo abaixo:

"Eu estava tentando mexer as minhas pernas, mas simplesmente não funcionavam", disse o garoto à WWL-TV. "Eu tentava ficar de pé e as pernas dobravam, aí resolvi rastejar. Eu lembro que não ouvia mais nada. Quando eu cruzei a linha, vi meu irmão, que me pegou", explicou.

A mãe do estudante, Joey Bergeron, reclamou da falta de médicos no evento. Ela mesma, que é enfermeira, transportou o filho em um carrinho de golfe para o hospital mais próximo. Ele foi medicado e passa bem.

A causa do incidente é desconhecida. A temperatura de 26ºC provavelmente prejudicou, já que, segundo a imprensa local, os garotos estão acostumados a correr a -5ºC nesta época do ano em Natchitoches, cidade da Louisiana onde a prova foi realizada.

Modern Tokyo Apartment

12/11/2011

Há momentos - Clarice Lispector

O Sonho - Clarice Lispector



O sonho

Sonhe com aquilo que você quer ser,
porque você possui apenas uma vida
e nela só se tem uma chance
de fazer aquilo que quer.

Tenha felicidade bastante para fazê-la doce.
Dificuldades para fazê-la forte.
Tristeza para fazê-la humana.
E esperança suficiente para fazê-la feliz.

As pessoas mais felizes não tem as melhores coisas.
Elas sabem fazer o melhor das oportunidades
que aparecem em seus caminhos.

A felicidade aparece para aqueles que choram.
Para aqueles que se machucam
Para aqueles que buscam e tentam sempre.
E para aqueles que reconhecem
a importância das pessoas que passaram por suas vidas

SER FELIZ - Fernando Pessoa

05/11/2011

Amazing Grace 7yr old Rhema Marvanne - Annointed - plz "Share"


"Amazing Grace" (sung by 4-year-old Micah Hartley)

The Hartley Family bluegrass band's youngest lead singer in Kansas City. This DVD was produced by filmmaker Dr. Ben Meade.

02/11/2011

Ezra Frech



Para relembrar o vídeo anterior:

Filhote de Porco Espinho

Elisa enviou essa sugestão...



A Fábula do Porco-espinho

Durante a era glacial, muitos animais morriam por causa do frio.
Os porcos-espinhos, percebendo a situação, resolveram se juntar em grupos, assim se agasalhavam e se protegiam mutuamente, mas os espinhos de cada um feriam os companheiros mais próximos, justamente os que ofereciam mais calor.
Por isso decidiram se afastar uns dos outros e começaram de novo a morrer congelados.
Então precisaram fazer uma escolha: ou desapareciam da Terra ou aceitavam os espinhos dos companheiros.
Com sabedoria, decidiram voltar a ficar juntos.
Aprenderam assim a conviver com as pequenas feridas que a relação com uma pessoa muito próxima podia causar, já que o mais importante era o calor do outro.
E assim sobreviveram.

29/10/2011

2011 Aspen Medical Products San Diego Triathlon Challenge

ALIMENTAÇÃO PREVENTIVA





CLIQUE AQUI


Prevenção de Doenças Crônicas
Dr.Sidney Federmann - (11)2950-5044

Milan Cathedral, Italy [HD]

Um Herói do Nosso Tempo - Va, Vis et Deviens



Salomão tem só nove anos. Sua vida é uma grande mistura de culturas raças: um cristão negro nascido na Etiópia, que mora em um campo de refugiados no Sudão. Para sobreviver, sua mãe o ensina a se fingir de judeu, de forma que possa entrar em Israel. Lá ele é adotado por uma família de judeus de origem francesa. Obrigado a usar os mais variados recursos para justificar a mentira de que é judeu e também órfão, Salomão enfrenta dificuldades em se adaptar à sua nova vida.

Título Original: Va, Vis et Deviens
Direção: Radu Mihaileanu
Ano: 2005
País: Bélgica, França, Israel, Itália
Elenco: Yaël Abecassis, Roschdy Zem, Moshe Agazai, Moshe Abebe

26/10/2011

Elton John Your Song - Sungha Jung

We Are Together (Thina Simunye)

®KEEP WALKING, BRAZIL.

No início dos tempos, na parte sul das Américas, habitava um gigante. Um dos poucos que andavam sobre a Terra.
Gigante pela própria natureza, e sendo natureza ele próprio, era feito de rochas, terra e matas, que moldavam sua figura. Pássaros e bichos pousavam e viviam em seu corpo e rios corriam em suas veias. Era como um imenso pedaço de paisagem que andava e tinha vontade própria.
Caminhava com passadas vastas como vales e tinha a estatura de montanhas sobrepostas. Ao norte, em seu caminho, encontrava sol quente e brilhante nas quatro estações do ano. Ao sul, planaltos infindáveis. A oeste, planícies e terras cheias de diversidade. E a leste, quilômetros e quilômetros de praias onde o mar tocava a terra gentilmente, desde sempre. Havia também uma floresta como nenhuma outra no planeta. Tão grande, verde e viva que funcionava como o pulmão de todo o continente à sua volta.
Mesmo diante de tudo isso, um dia, enquanto caminhava, o gigante se inquietou.
Parou então à beira-mar e ali, entre as águas quentes do Atlântico e uma porção de terra que subia em morros, deitou-se. E, deitado nesse berço esplêndido, olhou para o céu azul acima se perguntando: "O que me faz gigante?".
Em seguida, imaginando respostas, caiu em sono profundo.
Por eras, que para os gigantes são horas, ele dormiu. Seu corpo gigantesco estirado, o joelho dobrado formando um grande monte, uma rocha imensa denunciando seu torso titânico e a cabeça indizível, coberta de árvores e limo.
Dormiu até se tornar lenda no mundo. Uma lenda que dizia que o futuro pertencia ao gigante, mas que ele nunca acordaria e que o futuro seria para ele sempre isso: futuro.
No entanto, com o passar do tempo ficou claro que nem mesmo as lendas devem dizer "nunca".
Depois de muito sonhar com a pergunta sobre si, o gigante finalmente despertou com a resposta.
Acordou, ergueu-se sobre a terra da qual era parte e ficou de frente para o horizonte.
Tirou então um dos pés do chão e, adentrando o mar, deu um primeiro passo.
Um passo decidido em direção ao mundo lá fora para encontrar seu destino.
Agora sabendo que o que o faz um gigante não é seu tamanho, mas o tamanho dos passos que dá.

®KEEP WALKING, BRAZIL.

24/10/2011

O que tem valor real para nós ?



A nota é internacional e diz, mais ou menos assim: Aquela poderia ser mais uma manhã como outra qualquer. Eis que o sujeito desce na estação do metrô de Nova York, vestindo jeans, camiseta e boné.Encosta-se próximo à entrada. Tira o violino da caixa e começa a tocar com entusiasmo para a multidão que passa por ali, bem na hora do rush matinal. Mesmo assim, durante os 45 minutos em que tocou, foi praticamente ignorado pelos passantes.

Ninguém sabia, mas o músico era Joshua Bell, um dos maiores violinistas do mundo, executando peças musicais consagradas,num instrumento raríssimo, um Stradivarius de 1713, estimado em mais de 3 milhões de dólares. Alguns dias antes, Bell havia tocado no Symphony Hall de Boston, onde os melhores lugares custaram a bagatela de mil dólares.

A experiência no metrô, gravada em vídeo, mostra homens e mulheres de andar ligeiro, copo de café na mão, celular no ouvido, crachá balançando no pescoço, indiferentes ao som do violino.

A iniciativa, realizada pelo jornal The Washington Post, era a de lançar um debate sobre valor, contexto e arte. A conclusão é de que estamos acostumados a dar valor às coisas, quando estão num contexto. Bell, no metrô, era uma obra de arte sem moldura. Um artefato de luxo sem etiqueta de grife. Esse é mais um exemplo daquelas tantas situações que acontecem em nossas vidas, que são únicas, singulares e a que não damos importância, porque não vêm com a etiqueta de preço.

Afinal, o que tem valor real para nós, independentemente de marcas, preços e grifes? É o que o mercado diz que podemos ter, sentir, vestir ou ser?

Será que os nossos sentimentos e a nossa apreciação de beleza são manipulados pelo mercado, pela mídia e pelas instituições que detêm o poder financeiro?

Será que estamos valorizando somente aquilo que está com etiqueta de preço?

Uma empresa de cartões de crédito vem investindo, há algum tempo, em propaganda onde, depois de mostrar vários itens, com seus respectivos preços, apresenta uma cena de afeto, de alegria e informa: Não tem preço. E é isso que precisamos aprender a valorizar. Aquilo que não tem preço, porque não se compra.

Não se compra a amizade, o amor, a afeição. Não se compra carinho, dedicação, abraços e beijos.

Não se compra raio de sol, nem gotas de chuva.

A canção do vento que passa sibilando pelo tronco oco de uma árvore é grátis.

A criança que corre espontaneamente ao nosso encontro e se pendura em nosso pescoço, não tem preço.

O colar que ela faz, contornando-nos o pescoço com os braços não está à venda em nenhuma joalheria... E o calor que transmite dura o quanto durar a nossa lembrança.

Texto e vídeo extraídos do acervo mundial Internet

Joshua Bell - The Four Seasons "Summer" III. Presto

22/10/2011

Theasure Blind - Filme

View from the Top.....By astronaut Douglas Wheelock



NASA astronaut Douglas Wheelock who is aboard the International Space Station shares pictures of the Earth he snaps with the world through Twitter.Known to his nearly 68,000 Twitter followers as Astro Wheels, Wheelock has been posting impressive photos of the Earth and some of his thoughts ever since he moved into the space station in June, five months after it got Internet access.

18/10/2011

MURAR O MEDO - Mia Couto

Escute o video e siga o texto... cala o coração!



MURAR O MEDO
O medo foi um dos meus primeiros mestres. Antes de ganhar confiança em celestiais criaturas, aprendi a temer monstros, fantasmas e demônios. Os anjos, quando chegaram, já era para me guardarem, servindo como agentes da segurança privada das almas. Nem sempre os que me protegiam sabiam da diferença entre sentimento e realidade. Isso acontecia, por exemplo, quando me ensinavam a recear os desconhecidos. Na realidade, a maior parte da violência contra as crianças sempre foi praticada não por estranhos, mas por parentes e conhecidos. Os fantasmas que serviam na minha infância reproduziam esse velho engano de que estamos mais seguros em ambientes que reconhecemos. Os meus anjos da guarda tinham a ingenuidade de acreditar que eu estaria mais protegido apenas por não me aventurar para além da fronteira da minha língua, da minha cultura, do meu território.
O medo foi, afinal, o mestre que mais me fez desaprender. Quando deixei a minha casa natal, uma invisível mão roubava-me a coragem de viver e a audácia de ser eu mesmo. No horizonte vislumbravam-se mais muros do que estradas. Nessa altura, algo me sugeria o seguinte: que há neste mundo mais medo de coisas más do que coisas más propriamente ditas.
No Moçambique colonial em que nasci e cresci, a narrativa do medo tinha um invejável casting internacional: os chineses que comiam crianças, os chamados terroristas que lutavam pela independência do país, e um ateu barbudo com um nome alemão. Esses fantasmas tiveram o fim de todos os fantasmas: morreram quando morreu o medo. Os chineses abriram restaurantes junto à nossa porta, os ditos terroristas são governantes respeitáveis e Karl Marx, o ateu barbudo, é um simpático avô que não deixou descendência.
O preço dessa narrativa de terror foi, no entanto, trágico para o continente africano. Em nome da luta contra o comunismo cometeram-se as mais indizíveis barbaridades. Em nome da segurança mundial foram colocados e conservados no Poder alguns dos ditadores mais sanguinários de que há memória. A mais grave herança dessa longa intervenção externa é a facilidade com que as elites africanas continuam a culpar os outros pelos seus próprios fracassos.
A Guerra-Fria esfriou mas o maniqueísmo que a sustinha não desarmou, inventando rapidamente outras geografias do medo, a Oriente e a Ocidente. Para responder às novas entidades demoníacas não bastam os seculares meios de governação. Precisamos de investimento divino, precisamos de intervenção de poderes que estão para além da força humana. O que era ideologia passou a ser crença, o que era política tornou-se religião, o que era religião passou a ser estratégia de poder.
Para fabricar armas é preciso fabricar inimigos. Para produzir inimigos é imperioso sustentar fantasmas. A manutenção desse alvoroço requer um dispendioso aparato e um batalhão de especialistas que, em segredo, tomam decisões em nosso nome. Eis o que nos dizem: para superarmos as ameaças domésticas precisamos de mais polícia, mais prisões, mais segurança privada e menos privacidade. Para enfrentar as ameaças globais precisamos de mais exércitos, mais serviços secretos e a suspensão temporária da nossa cidadania. Todos sabemos que o caminho verdadeiro tem que ser outro. Todos sabemos que esse outro caminho começaria pelo desejo de conhecermos melhor esses que, de um e do outro lado, aprendemos a chamar de “eles”.
Aos adversários políticos e militares, juntam-se agora o clima, a demografia e as epidemias. O sentimento que se criou é o seguinte: a realidade é perigosa, a natureza é traiçoeira e a humanidade é imprevisível. Vivemos – como cidadãos e como espécie – em permanente limiar de emergência. Como em qualquer estado de sítio, as liberdades individuais devem ser contidas, a privacidade pode ser invadida e a racionalidade deve ser suspensa.
Todas estas restrições servem para que não sejam feitas perguntas incomodas como estas: porque motivo a crise financeira não atingiu a indústria de armamento? Porque motivo se gastou, apenas o ano passado, um trilião e meio de dólares com armamento militar? Porque razão os que hoje tentam proteger os civis na Líbia são exatamente os que mais armas venderam ao regime do coronel Kadaffi? Porque motivo se realizam mais seminários sobre segurança do que sobre justiça?
Se queremos resolver (e não apenas discutir) a segurança mundial – teremos que enfrentar ameaças bem reais e urgentes. Há uma arma de destruição massiva que está sendo usada todos os dias, em todo o mundo, sem que sejam precisos pretextos de guerra. Essa arma chama-se fome. Em pleno século 21, um em cada seis seres humanos passa fome. O custo para superar a fome mundial seria uma fracção pequena do que se gasta em armamento. A fome será, sem dúvida, a maior causa de insegurança do nosso tempo. Num planeta que imaginamos como uma única aldeia, a realidade mais globalizada é a miséria.
O preço dessa narrativa de terror foi, no entanto, trágico para o continente africano. Em nome da luta contra o comunismo cometeram-se as mais indizíveis barbaridades. Em nome da segurança mundial foram colocados e conservados no Poder alguns dos ditadores mais sanguinários de que há memória. A mais grave herança dessa longa intervenção externa é a facilidade com que as elites africanas continuam a culpar os outros pelos seus próprios fracassos.
Mencionarei ainda outra silenciada violência: em todo o mundo, uma em cada três mulheres foi ou será vítima de violência física ou sexual durante o seu tempo de vida. Não há aqui nenhum laivo de feminismo, nenhum paternalismo dos que dizem cuidar dos chamados grupos vulneráveis. A verdade é que sobre metade das pessoas que estão nesta sala pesa uma condenação antecipada pelo simples fato de serem mulheres.
A nossa indignação, porém, é bem menor que o medo. Sem darmos conta, fomos convertidos em soldados de um exército sem nome, e como militares sem farda deixamos de questionar. Deixamos de fazer perguntas e de discutir razões. As questões de ética são esquecidas porque está provada a barbaridade dos outros. E porque estamos em guerra, não temos que fazer prova de coerência nem de legalidade.
É sintomático que a única construção humana que pode ser vista do espaço seja uma muralha. A chamada Grande Muralha foi erguida para proteger a China das guerras e das invasões. A Muralha não evitou conflitos nem parou os invasores. Possivelmente, morreram mais chineses construindo a Muralha do que vítimas das invasões do Norte. Diz-se que alguns dos trabalhadores que morreram foram emparedados na sua própria construção. Esses corpos convertidos em muro e pedra são uma metáfora de quanto o medo nos pode aprisionar.
Há muros que separam nações, há muros que dividem pobres e ricos. Mas não há hoje muro que separe os que têm medo dos que não têm medo. Sob as mesmas nuvens cinzentas aprendemos a reduzir os sonhos e esperanças para um tamanho aceitável. Acerca dessa histeria colectiva, Eduardo Galeano escreveu o seguinte:
Os que trabalham têm medo de perder o trabalho. Os que não trabalham têm medo de nunca encontrar trabalho. Quem não têm medo da fome, têm medo da comida. Os civis têm medo dos militares, os militares têm medo da falta de armas, as armas têm medo da falta de guerras.
E, se calhar, acrescento agora eu, há quem tenha medo que o medo acabe.

Enter Sandman Metallica by The Mini Band 8 to 10 years old

Rebeca recomendou esse vídeo:

08/10/2011

HD: Underwater Armageddon - Nature's Great Events: The Great Tide - BBC One

HD: Bait Ball Feast - Nature's Great Events: The Great Feast - BBC One

Uma das características das mulheres: CORAGEM


Nobel da Paz 2011 é dividido por duas liberianas e uma iemenita
(AFP) – Há 1 dia
OSLO, Noruega — O Prêmio Nobel da Paz foi concedido nesta sexta-feira a três mulheres: a presidente liberiana, Ellen Johnson Sirleaf, sua compatriota e militante pela paz Leymah Gbowee e a iemenita Tawakkul Karman, ativista da chamada Primavera Árabe.
As três foram "recompensadas por sua luta pacífica pela segurança das mulheres e de seus direitos de participar nos processos de paz", declarou, em Oslo, o presidente do comitê Nobel norueguês, Thorbjoern Jagland.
"Não podemos alcançar a democracia e a paz duradoura no mundo se as mulheres não obtiverem as mesmas oportunidades que os homens para influenciar nos acontecimentos em todos os níveis da sociedade", acrescentou.
A liberiana Ellen Johnson Sirleaf, de 72 anos, passou para a história ao converter-se, em 2005, na primeira mulher eleita como chefe de Estado no continente africano, em um país de quatro milhões de habitantes traumatizados por guerras civis que, de 1989 a 2003, deixaram 250.000 mortos, destruindo suas infraestruuras e sua economia.
"Desde sua posse em 2006, contribuiu para garantir a paz na Libéria, para promover o desenvolvimento econômico e social e reforçar o lugar das mulheres", acrescentou Jagland.
Seu acesso ao poder foi possível pelo trabalho de Leymah Gbowee, "guerreira da paz", fundadora do movimento pacífico que contribuiu, em particular com a convocação de uma "greve de sexo", para terminar com a segunda guerra civil em 2003, assinalou o Comitê Nobel.
Lançada em 2002, essa iniciativa original levou as liberianas de todas as confissões religiosas a negar sexo aos homens até que cessassem os combates, o que obrigou Charles Taylor, ex-chefe de guerra convertido em presidente, a associá-las às negociações de paz.
"Leymah Gbowee mobilizou e organizou as mulheres além das linhas de divisão étnica e religiosa para pôr fim a uma longa guerra na Libéria e garantir a participação das mulheres nas eleições", assinalou Jagland.
A terceira laureada, a iemenita Tawakkul Karman, "tanto antes como durante a Primavera Árabe, teve um papel preponderante na luta a favor dos direitos das mulheres, da democracia e da paz no Iêmen", afirmou.
Karman, a primeira mulher árabe que recebe o Prêmio Nobel da Paz, numa primeira reação, declarou-se honrada e surpresa e dedicou seu prêmio à "Primavera Árabe".
"Trata-se de uma honra para todos os árabes, muçulmanos e mulheres. Eu dedico este prêmio a todos os ativistas da Primavera Árabe", declarou ao canal de televisão árabe Al-Arabiya.
"Este prêmio é uma vitória para a revolução pelo caráter pacífico desta revolução", afirmou a iemenita, entrevistada na Praça da Mudança em Sanaa, onde os opositores ao regime do presidente Ali Abdullah Saleh acampam desde fevereiro.
"Não esperava receber este prêmio e nem sequer sabia que minha candidatura havia sido apresentada", acrescentou Karman.
Sirleaf, por sua vez, afirmou que a distinção é um prêmio para todo o povo liberiano.
"Estou muito feliz com este prêmio, que é o resultado de meus anos de combate pela paz na Libéria", afirmou a presidente.
"Este prêmio é compartilhado com Leymah (Gbowee), outra liberiana, e é também um prêmio para todas as mulheres liberianas", acrescentou.
Até o presente, em 111 anos, apenas 12 mulheres receberam o Nobel da Paz.
A última mulher a ganhar esta distinção também foi uma africana, a militante ecologista queniana Wangari Maathai, que acaba de falecer.
Este anos, o Nobel da Paz registrou uma cifra recorde de 241 candidaturas de indivíduos e organizações.
O prêmio será entregue em Oslo no próximo dia 10 de dezembro, data do aniversário da morte de seu fundador, o industrial e filantropo sueco Alfred Nobel.
O prêmio consiste em uma medalha e um diploma e uma quantia de 10 milhões de coroas suecas, o equivalente a um milhão de euros.
Copyright © 2011 AFP. Todos os direitos reservados

05/10/2011

NÃO PARE - Você já está nu. Não há razão para não seguir o seu coração.

Às vezes a vida te bate com um tijolo na cabeça. Não perca a fé. Estou convencido de que a única coisa que me fez continuar foi que eu amava o que eu fazia. Você precisa encontrar o que você ama. E isso vale para o seu trabalho e para seus amores.

Seu trabalho irá tomar uma grande parte da sua vida e o único meio de ficar satisfeito é fazer o que você acredita ser um grande trabalho. E o único meio de se fazer um grande trabalho é amando o que você faz.

Caso você ainda não tenha encontrado o que gosta de fazer, continue procurando. Não pare. Do mesmo modo como todos os problemas do coração, você saberá quando encontrar.

E, como em qualquer relacionamento longo, só fica melhor e melhor ao longo dos anos. Por isso, continue procurando até encontrar, não pare.

Lembrar que eu estarei morto em breve é a ferramenta mais importante que eu encontrei para me ajudar a fazer grandes escolhas na vida.

Por que quase tudo – todas as expectativas externas, todo o orgulho, todo o medo de se envergonhar ou de errar – isto tudo cai diante da face da morte, restando apenas o que realmente é importante.

Lembrar que você vai morrer é a melhor maneira para eu saber evitar em pensar que tenho algo a perder. Você já está nu. Não há razão para não seguir o seu coração.

posso dizer agora com mais certeza do que quando a morte era apenas um conceito intelectual: ninguém quer morrer. Até mesmo as pessoas que querem ir para o céu não querem morrer para ir para lá.

Ainda, a morte é um destino que todos nós compartilhamos. Ninguém conseguiu escapar dela. E assim é como deve ser porque a morte é talvez a melhor invenção da vida. É o agente que faz a vida mudar. É eliminar o velho para dar espaço para o novo. Neste momento, o novo são vocês, mas algum dia não tão longe, vocês gradualmente serão o velho e darão espaço para o novo. Desculpa eu ser tão dramático, mas é a verdade.

Seu tempo é limitado. Por isso, não perca tempo em viver a vida de outra pessoa. Não se prenda pelo dogma, que nada mais é do que viver pelos resultados das ideias de outras pessoas.

Tenha vontade, tenha juventude. Eu sempre desejei isso para mim. E agora, eu desejo isso para vocês.

JobsSteve

discurso durante formatura em Stanford, 2005


Matty Siravo Memorial 5K Run/Walk for Epilepsy 2010



Matty's 5K Run/Walk and Matty's Mighty Dash benefits the Matty Fund's Epilepsy Resource Center
for children and families touched by epilepsy.

The Matthew Siravo Memorial Foundation, is a non-profit charitable organization established in honor of Matthew Siravo, a five-year-old boy, who had Epilepsy. The Foundation's mission is to provide support and resources for children and families living with epilepsy, as well as provide for epilepsy awareness, research initiatives, college scholarships and summer camp sponsorships.

For more information about the Matty Fund please check out their website.
http://www.mattyfund.org/

pianist(5years old girl): Bach minuet

02/10/2011

Animais são conduzidos sem rédeas em show de equitação na Alemanha

LUCAS

Primeiro episódio do canal ponto de vista. Neste episódio, conto um pouco mais como cegos usam o computador, afinal... essa foi a pergunta que mais me fizeram na vida.

Contato: pontodevistachannel@gmail.com

Siga-me no twitter!!! http://twitter.com/lucasradaelli

Ponto De Vista 02 - Touchscreen, iPhone e iPad para cegos

Segundo episódio do canal Ponto de Vista. Neste vídeo, mostro como cegos interagem com o touchscreen, mais especificamente, com produtos da Apple. O uso mostrado é de um iPad, mas a maneira que usamos um iPhone é semelhante, por terem o mesmo sistema operacional (iOs).


Equitana 2011 Impressionen aus der Hop Top Show Fabuloso



Discover an extract of the DVD Lorenzo I, realised by Obatala.
DVD on sale: www.lorenzo.fr
Extrait du DVD Lorenzo l'Homme libre
à vendre sur www.LORENZO.fr


Simples como a vida

20/09/2011

Clarice Lispector

Já escondi um amor com medo de perdê-lo, perdi um amor por escondê-lo.
Já segurei nas mãos de alguém por medo, já tive tanto medo, ao ponto de nem sentir minhas mãos.
Já expulsei pessoas que amava de minha vida, já me arrependi por isso.
Já passei noites chorando até pegar no sono. Já fui dormir tão feliz, ao ponto de nem conseguir fechar os olhos.
Já acreditei em amores perfeitos, e descobri que eles não existem.
Já amei pessoas que me decepcionaram, e decepcionei pessoas que me amaram.
Já corri atrás de um carro, por ele levar embora quem eu amava.
Já chamei pela mamãe no meio da noite fugindo de um pesadelo.
Já chamei pessoas próximas de 'amigas' e descobri que não eram, Algumas pessoas nunca precisei chamar de nada e sempre foram e serão especiais para mim.
Não me dêem fórmulas certas, porque eu não espero acertar sempre.
Não me mostre o que esperam de mim, porque vou seguir meu coração.
Não me façam ser o que eu não sou, não me convidem a ser igual, porque sinceramente sou diferente.
Não sei amar pela metade, não sei viver de mentiras e nem voar com os pés no chão.
Sou sempre eu mesmo, mas com certeza não serei o mesmo pra sempre.
Gosto dos venenos mais lentos, das bebidas mais amargas, das drogas mais poderosas, das idéias mais insanas, dos pensamentos mais complexos, dos sentimentos mais fortes.
Você pode até me empurrar de um penhasco que eu vou dizer:
- E daí? Eu adoro voar!

Brincando na piscina

07/09/2011</