Joinha

Esses são vídeos coletados do Youtube. Então, por favor, clique, no título do vídeo, lado superior esquerdo, e o veja no próprio youtube. Assim você estará colaborando com o número de visualizações do vídeo e o próprio autor. Se você gostar, também dê um "joinha". Obrigadão!

29/06/2011

Gareth Malone - Boys don't sing









The Lancaster School choir, boys between 11 and 15 years old, performing Gareth Malone's composition of Ben E, King's "Stand by me" and Sean Kingston's "Beautiful girls" in Roytal Albert Hall, which Mr. Malone started as part of the tv project; featuring the Beatbox AKA Playground MCs featuring Imran and the other amazingly talentful soloists Wahchi and Tojan. Nine months earlier the school did not have a choir. The tv series is inspiring for other choirmasters: how to find the right voices for solos and the right pieces of music for beginning choirs---and being persistent, consistent and patient.

26/06/2011

Delegação brasileira embarca para as Special Olympics

a delegação brasileira embarcou para Atenas para a disputa das Special Olympics, uma Olimpíada para pessoas com deficiências intelectuais. O evento ocorre entre este sábado (25) e 5 de julho, em Atenas.



queima de fogos no estádio Panathinaiko, em Atenas, na Grécia, durante a cerimônia de abertura do Special Olympics de 2011 deste sábado (25)

Joe: The Only Boy in the World



Joe is ten and mentally disabled. He's funny, fascinating and maddening. This title tells his moving story, and also argues that until we know Joe's life, we can't understand our own. It explains how we are mind-readers, how we make sense of other people and how we understand guilt, and shows that Joe sets our humanity in sharp relief.

A friend like Henry


Comovente história verídica de um Golden Retriever Labrador chamado Henry que foi adotado por uma família com um menino, com autismo severo, chamado Dale. O autismo foi tão grave que Dale parou de falar com seus pais e sua birra piorou.

「車椅子テニス(3-1)一部」国枝慎吾VSアマラーン 北京パラリンピック2008

東京マラソン2009 / Tokyo Marathon 2009 車いす女子・土田選手も復活

25/06/2011

NEOJIBÁ - Orquestra Sinfônica Juvenil da Bahia

Clique aqui para conhecer o site da NEOJIBÁ

A Orquestra Sinfônica Juvenil da Bahia - YOBA executa o Tico-Tico no Fubá, de Zequinha de Abreu, em concerto do projeto "Lang Lang Inspires", promovido pelo Southbank Centre. O concerto foi realizado em 21 de maio de 2011, no Royal Festival Hall, em Londres (Reino Unido), com o pianista megastar Lang Lang e com a regência do venezuelano de 17 anos Ilyich Rivas. Esta versão da música foi um arranjo do tubista da YOBA, Jamberê.





24/06/2011

Robin Carter

Clique abaixo para ver o post completo no BLOG DEFICIENTE CIENTE:

clique aqui

Independência: Robin dá seus primeiros passos em casa assistido por sua orgulhosa mãe Natalie, depois de sua operação na América.



Robin Carter, inglês de 6 anos, andou pela primeira vez depois que amigos de sua família conseguiram levantar 45 mil libras (cerca de R$ 117 mil) para duas cirurgias nos Estados Unidos. O menino diplegia espástica, uma doença neuromuscular, o que o impedia de andar. Porém agora, com o procedimento e fisioterapia intensiva, ele já é capaz de dar alguns passos sem ajuda.

Segundo o que a mãe do menino, Natalie Carter, contou ao jornal britânico Daily Mail, o garoto tem surpreendido a todos. “Fico pensando que no próximo Natal poderei dar a ele galochas para brincar fora de casa”, afirmou a mulher.

(Veja: Depois de cirurgia pioneira, menina que tinha paralisia cerebral realiza sonho de dançar)

As operações de Robin (uma mais complexa e outra para alongar os seus tendões, que depois de tantos anos sem uso estavam atrofiados) aconteceram no mês passado. Natalie e o pai do garoto, Martin, viajaram com o filho para o estado de Missouri, nos Estados Unidos.

Agora, os pais do inglês estão ensinando o menino a andar. “Ele está usando músculos que nunca tinha usado antes”, explicou Natalie. Para pagar a conta do hospital, familiares e amigos se juntaram e conseguiram levantar o dinheiro. “Todos foram muito generosos conosco. Antes só conseguia imaginar meu filho numa cadeira de roda, agora já sonho que daqui há alguns anos ele estará jogando futebol”, afirmou a mãe.

José Omar Davila

Um post muito lindo do Blog Deficiente Ciente (clique aqui)

O venezuelano José Omar Dávila, portador de síndrome de Down, dirigiu no dia 03/06 a Orquestra Sinfônica Infantil Núcleo La Rinconada, que faz parte do Sistema Nacional de Orquestras, em um concerto intitulado ‘Homenagem aos jovens em batalha’.

A mãe do diretor, Teresa de Dávila, disse que seu filho, atualmente com 26 anos, foi educado “com muito apoio moral e espiritual”. Ela destacou que “o amor é a nota mágica para descobrir o potencial que têm estas crianças especiais”.

Dávila iniciou sua carreira musical quando tinha quatro anos na cidade andina de Mérida, onde ingressou no Programa Educativo Experimental para crianças com necessidades especiais e de desenvolvimento normal pertencente à Associação Merideña de Pais e Amigos de Crianças Excepcionais.

Ele participou como diretor da inauguração do Meeting International Special Olympics Figueres 2010, realizado na Espanha, e é o único diretor de orquestra com síndrome de Down na Venezuela, segundo a instituição cultural da petrolífera PDVSA, que cedeu seu Centro de Arte La Estancia para o concerto de sexta.

Dávila foi reconhecido também com a Ordem José Félix Ribas em sua Segunda Classe pelo Conselho Legislativo do estado de Mérida por sua participação no Special Olympic Meeting International e com o prêmio Raymond Turpin à trajetória.


22/06/2011

Free Wheelchair Mission

Adventures of a Koodie - Blog de Eli Knauer 10 anos



Um americano de dez anos de idade está fazendo sucesso em Baltimore, nos Estados Unidos, como crítico gastronômico.
Eli Knauer divulga suas críticas e avaliações de restaurantes da cidade do Estado americano de Maryland e de mais cidades da costa leste americana em seu blog, chamado Adventures of a Koodie ('Aventuras de um garoto interessado em comida', em tradução livre).
Segundo a agência de notícias AFP, o blog tem, atualmente, cerca de 43 mil visitas.
O blog foi iniciado há cerca de um ano e Knauer já avaliou mais de 50 restaurantes.
Em seu blog, Knauer explica que 'adora comer e experimentar novos restaurantes e comidas'. 'Este é um lugar para escrever a respeito de minhas aventuras em restaurantes e comida', diz ele.
Suas observações não se resumem apenas à comida. Knauer também avalia a receptividade do local à crianças, se o restaurante tem como manter as crianças entretidas e como é o cardápio voltado para crianças e o tamanho das refeições.
Carne e queijo
Em seu blog, Knauer conta sobre suas visitas principalmente a restaurantes onde são vendidas pizzas e sanduíches.
Nestas avaliações, o crítico se concentra em alguns aspectos dos pratos, como a 'suculência' da carne e a 'viscosidade' do queijo. Para esta categoria, ele até inventou uma palavra em inglês, 'gooeness', a partir da palavra gooey (viscoso ou grudento).
'Inventei gooeness. Se você sabe como soletrar, fale em um comentário', escreveu Knauer em um post do dia 3 de junho.
As avaliações do crítico são rigorosas e, se ele não gosta de um prato já pedido, ele pede outro e avalia os dois, como o que ocorreu na lanchonete Max's Dog House, em New Freedom, na Pensilvânia, especializada em cachorros-quentes, que ele foi com a avó.
'Eu pedi um Jamaican Bacon com batatas fritas, churros e Oreos fritos. Quando experimentei meu cachorro-quente, ele estava tão picante, então eu pedi outro, o Ball Park. Quando chegou, eu experimentei e estava delicioso! Parecia os cachorros-quentes que você come em jogos!', escreveu Knauer.
Apesar de elogiar também a sobremesa, Knauer deu quatro estrelas para a comida e cinco estrelas para a receptividade da lanchonete à crianças, pois o lugar tinha uma área de jogos com computador e um Play Station 3, com pessoas que ajudam a entender os jogos.
'Elegante'
Para uma entrevista dada à AFP, Knauer e sua mãe foram ao que ele chamou de 'restaurante elegante, pois as pessoas usam gravata borboleta e elegantes chapéus de chef', o Morton's the Steakhouse.
Mas, apesar de elogiar o atendimento e a atenção, Knauer se assustou com uma lagosta que era mostrada viva aos clientes e não aprovou o tamanho do hambúrguer que pediu.
'A carne era suculenta, o queijo era pegajoso e o bacon, crocante. Mas não consegui terminar, pois era tão grande e minha mãe queria que eu guardasse espaço para a sobremesa.'
'Então, a sobremesa veio e quando eu digo (que era) enorme, eu digo mesmo (que era) ENORME!! Eu pedi o Lendário Sundae de Hot Fudge do Morton. Era tão grande que minha mãe disse que poderíamos dividir.'
A avaliação da comida do Morton's foi boa, o crítico deu cinco estrelas. Mas, para a receptividade à crianças, Knauer deu apenas uma estrela e meia.
'Eu ia dar duas estrelas, mas quando cheguei em casa, passei mal de tanto comer. Se você quer levar seu filho ao Morton's, tenha certeza que o estômago dele esteja completamente vazio, para que ele possa comer tudo. E também tenha certeza que ele não coma todo o enorme Sundae de Hot Fudge, para não ter uma enorme dor de estômago!'

21/06/2011

The Choir - Boys don't sing - BBC Two



The Lancaster School choir, boys between 11 and 15 years old, performing Gareth Malone's composition of Ben E, King's "Stand by me" and Sean Kingston's "Beautiful girls" in Roytal Albert Hall, which Mr. Malone started as part of the tv project; featuring the Beatbox AKA Playground MCs featuring Imran and the other amazingly talentful soloists Wahchi and Tojan. Nine months earlier the school did not have a choir. The tv series is inspiring for other choirmasters: how to find the right voices for solos and the right pieces of music for beginning choirs---and being persistent, consistent and patient.

http://youtu.be/HQxHxloG854

The Choir: Boys Don't Sing
Higher quality: http://www.youtube.com/watch?v=HQxHxloG854&fmt=18
Choirmaster Gareth Malone fulfills his dream of leading a 100 strong, all boys choir out on the stage at the Royal Albert Hall.

20/06/2011

Ron Mueck - Esculturas humanas

Agradecido ao Serginho que enviou essa fantástica colaboração:



história contada no festival de publicidade de Cannes

SMS e banco via celular vão ajudar crianças no Quênia
Sistema irá enviar dinheiro e lembretes sobre vacinação aos pais; história foi contata no festival de publicidade de Cannes

Pedro Carvalho, enviado a Cannes | 20/06/2011 05:40

No Quênia, há um celular para cada duas pessoas, e um médico para cada 9 mil. Em vez de achar isso um absurdo ou uma contradição social, o Dr. Orin Levine, diretor do centro internacional de acesso a vacinas do instituto Johns Hopkins Bloomberg, achou uma forma de tirar vantagem da situação. Em breve, ele irá usar SMS e transferência bancária via telefone móvel para ajudar famílias daquele país a vacinarem crianças. A história foi contada no festival de publicidade de Cannes, numa palestra promovida pela agência Fleishman-Hillard.

Dr Orin Levine (à dir.) e Robert Winslow, VP da Fleishman-Hillard: palestra surpreendente
Levine criou um sistema que vai enviar mensagens de texto a pais e mães de uma região rural no oeste do Quênia, para lembrá-los de quando é o dia de vacinar os filhos. Além disso, outro grupo irá receber também um pequeno valor em dinheiro, transferido por um banco através do celular, para cobrir custos envolvidos na ida ao local de vacinação, como transporte. “Se der certo, iremos expandir o projeto para outras áreas do Quênia e da África”, disse.

O médico já havia usado a comunicação social para levantar fundos para outra campanha, ligada à pneumonia, a doença que mais mata crianças no mundo. Um jornalista do New York Times tinha escrito um artigo sobre uma queda nas vendas de vinhos da uva syrah, no qual fez a seguinte piada: “Qual é a diferença entre um produtor de syrah e pneumonia? Você consegue se livrar da pneumonia.” Não se sabe se o texto conseguiu fazer alguém rir – mas ele acabou, ainda que involuntariamente, contribuindo para a saúde pública.

Ao ler a reportagem, Levine escreveu um artigo para o Hunffington Post. Outra vez, ele soube ver a situação de modo a tirar alguma vantagem dela: “Você quer se livrar dos produtores de syrah? Ótimo, nós queremos livrar as pessoas da pneumonia”, publicou. O caso reverberou e a associação americana de vinícolas decidiu doar dinheiro à causa, o que permitiu a criação do “world pneumonia day”.

Mas a história volta ao Quênia, onde uma em cada oito crianças morre antes de completar cinco anos, por falta de cuidados como a vacinação. Levine notou que, na maioria das vilas e cidades onde elas moram, quase sempre desprovidas de clínicas e hospitais, invariavelmente existem máquinas de Coca-Cola ou lojas onde se vendem cartões de celular. Essa contradição também não fez o médico se queixar. “Isso me mostrou que os profissionais de saúde têm muito a aprender com o setor privado”, afirma. “Por isso estou feliz de estar em Cannes, aprendendo com vocês”, disse à plateia.

“Se for dado o incentivo certo [como no caso dos alertas e valores via celular], mudanças de comportamento acontecem”, aponta Mitch Spolan, vice-presidente de vendas da LivingSocial – uma rede que tornou-se gigante virtual justamente por mudar o comportamento das pessoas na hora de comprar produtos. “Mais de 60% de quem compra através do nosso sistema faz isso pela primeira vez”, afirma Spolan, que participava do mesmo seminário.

No final da palestra, o mediador pergunta a Levine qual seria a melhor forma de as pessoas ajudarem no projeto – aparentemente, esperando como resposta uma conta bancária ou um número de telefone. Levine, que destoa dos presentes do evento por ter “pinta de médico”, não de publicitário, e também por não fazer muitas piadas – e transpirar de ansiedade – durante a palestra, novamente surpreende. “Claro que todos podem doar, mas a melhor ajuda tem sido aprender com vocês a fazer um marketing melhor para as campanhas”, diz. “Qualquer ideia que tiverem, por favor, compartilhem comigo depois”.

19/06/2011

African Children's Choir - Music For Life

The Nkomazi children singing "You Are The Shepherd"

You Are the Shepherd

Chorus
You are the Shepherd, I belong to you
When I walk on rough ground, you will guide me through
You know my name, you know my voice
Before I was born I was your choice
Show me how to follow, Lord keep me close to you
You are the Shepherd, I belong to you
Repeat as soloist

Choir
Open eyes, to see you are the way
Open ears to hear you are the truth
Open hearts to know you are the Lord of life
For every land you hold a special plan

Soloist
Show me how to follow, Lord keep me close to you
You are the shepherd, I belong to you
Choir
Show me how to follow, Lord keep me close to you
You are the Shepherd, I belong to you.

By: Keith and Kristyn Getty
Copy right 2002 Thankyou Music /MCPS Adm. / King sway Music



This 4 minute short documentary is intended to serve as an introduction to the 36 minute full length film. It follows the life of a volunteer who spent the summer of 2008 in Komatipoort , South Africa with the Music For Life organizationand the African Childrens Choir. Tasked with many responsibilities including teaching music, math, and much interaction with the children, the 36 minute documentary film chronicles her journey. Photos and video are combined and set to music in this heartfelt look at one of the poorest region of South Africa - nKomazi - where children have lost one or both parents to AIDs or disease. The film spans the villages and homes of nKomazi, presents video of the first African Childrens Choir dancing, and shows animals from Kruger National Park which is always a crowd favorite!

Watch this short prelude to the full documentary version and come and learn the joy that these children have. Despite their hardships, disease and suffering, there is also great hope as the African Childrens Choir works to heal Africa one child at a time.



My God is so big



My God is so big, so strong and so mighty.
There is nothing my God cannot do.
My God is so big, so strong and so mighty.
There is nothing my God cannot do.

The Mountains are His.
The Rivers are His.
The stars are his handiwork too.

My God is so big, so strong and so mighty.
There is nothing my God cannot do.

The video was taken when Tao-Tao is three and half years old.

Cachorro adestrado

17/06/2011

Bebê toca harmônica

<a href="http://video.msn.com?mkt=pt-br&brand=msn video&playlist=videoByUuids:uuids:c9b3dce7-9258-43a7-80c9-7779d052be9f&showPlaylist=true&from=pt-br&fg=PTBR_AFP_humor_player" target="_new" title="Cute Baby Tries Playing Harmonica">Vídeo: Cute Baby Tries Playing Harmonica</a>

12/06/2011

Home - Yann Bertrand

6 bilhões de outros

Teaser 6 bilhões de Outros from GoodPlanet on Vimeo.






"6 Bilhões de Outros" de autoria do fotógrafo Yann Arthus-Bertrand, co-autor do aclamado documentário HOME - nosso planeta, nosso lar - disponível na íntegra no youtube em HD.

A exposição com sua instalação está no MASP, na avenida Paulista. E chama atenção por dois motivos, ao meu ver: o porquê de sua proposta; e por que as 40 perguntas são tão difíceis de serem respondidas.

A razão da exposição parece ser clara: em um mundo cada dia mais habitado, em crise, no qual os pensamentos ecológico, político e econômico estão a nos desaforar e cobrar o que temos que cuidar? Cuidar do nosso outro mais próximo e distante. Pois se o cuidar tem que ser local e global, não há como fechar os olhos ao quão o outro nos é dessemelhante e nos diferenciamos dele. E isto deve ser visto como algo bom, positivo, evolutivo, se há respeito.

Responder as questões é uma atividade difícil, por exemplo: qual o sentido da vida? Oque é a felicidade para vc? Qual sua última gargalhada? O quê quer deixar ou passar para seus filhos? Qual sua primeira lembrança?

São ao todo quarenta. E as resposta são tão distintamente humanas, quanto culturais; poi onde há humanos se relacionando, há diversidade e interações diversas e diferentes. Há Outros neste mundo que nos movem de modo especial. E ouvir histórias e outras culturas, notamos quão (in)diferentes podemos ser e perder por isso, quão pequenos e somos no todo, e quão enormes podemos ser ao nossos outros mais imediatos.

"Moradia e Acesso" - ONG Rio Inclui




O que é o projeto?

O Moradia e Acesso tem como objetivo melhorar a qualidade de vida de pessoas com deficiência, provenientes de comunidades de baixa renda. Para isso, realizamos reformas em suas residências dando condições mínimas de habitação para essas famílias e, ao mesmo tempo, executamos um acompanhamento social para que eles possam ser estimulados a transformar o ciclo de pobreza em que vivem.

O projeto é implementado em parceria com empresas privadas e doadores em geral, que possibilitam sua plena execução.

O que nos propomos a fazer?

Melhorar as condições de habitação nas moradias;

Executar ações de sustentabilidade como captação e utilização de água de chuva e reaproveitamento de material;

Melhorar as condições de mobilidade e higiene através de doações de cadeira de rodas e higiênicas;

Estimular a melhora das condições sócio-econômicas do grupo familiar.

Unesco pede medidas contra aqueles que roubam o futuro de 28 milhões de crianças

Video promocional da candidatura de Munique aos Jogos Olímpicos e Paraolimpicos de Inverno de 2018.

A winning equation

10/06/2011

Alice Pyne

Da BBC

Uma adolescente britânica de 15 anos atraiu mais de 230 mil visitantes para o seu blog no qual relata sua busca em conseguir completar uma lista de 17 coisas que pretende fazer antes de morrer.

Alice Pyne lançou seu blog na última segunda-feira, após seus médicos terem considerado que não há mais tratamentos possíveis para o linfoma descoberto há quatro anos.

'Eu sei que o câncer está me vencendo e não parece que eu vou vencer esta', diz ela em sua apresentação no blog. 'É uma pena, porque há tanta coisa que eu ainda queria fazer', escreveu ela.

saiba maisMenino de 5 anos paga tratamento de câncer vendendo desenhos


Ela prometeu documentar 'o tempo precioso com minha família e meus amigos, fazendo as coisas que eu quero fazer'. 'Você só tem uma vida... viva a vida', complementa.

Em uma mensagem postada após o sucesso do blog, ela escreveu: 'Nossa, eu pensei que estava só fazendo um pequeno blog para alguns amigos! Muito obrigado por todas suas adoráveis mensagens para mim'.

Entre os desejos da menina está nadar com tubarões, encontrar a banda Take That, visitar uma fábrica de chocolates e inscrever sua cachorra, Mabel, em um concurso.

Ela também incluiu em sua lista 'fazer todo mundo se inscrever para se tornar doador de medula'.

Na quarta-feira, com a repercussão de sua história, o próprio primeiro-ministro britânico, David Cameron, prometeu se tornar um doador após ouvir o relato do caso de Alice no Parlamento por um deputado opositor.

O sucesso também a ajudou a arrecadar mais de 10 mil libras (cerca de R$ 26 mil) em doações para uma organização beneficente de pesquisas sobre o câncer.

Doadores
No ano passado, Alice Pyne já tinha ganhado certa notoriedade na Grã-Bretanha ao lançar uma campanha com a associação Anthony Nolan, que ajuda pacientes que precisam passar por transplantes, para encontrar doadores de medula óssea que pudessem ajudá-la em seu tratamento.

Mais de mil pessoas se voluntariaram para doar a ela, mas em outubro os exames médicos mostraram que o câncer havia se espalhado e que já não havia opções de tratamento.

Ela passou por várias sessões de radioterapia e quimioterapia, além de se submeter a um transplante com as suas próprias células-tronco, mas os tratamentos não tiveram o resultado esperado.

Em sua apresentação no blog, a adolescente diz que não espera conseguir completar toda sua lista de desejos. 'Algumas coisas não vão acontecer, porque eu não posso nem mesmo viajar mais', diz. Um dos itens de sua lista é 'viajar para o Quênia'.

Ela diz, porém, que pensou que seria divertido publicar a lista na internet e ir marcando o que ela for conseguindo fazer, ao mesmo tempo atualizando os leitores do blog sobre o processo.

Graças ao sucesso do blog, porém, ela vem recebendo milhares de ofertas de ajuda para conseguir cumprir seus desejos. Em um comentário postado na quinta-feira, ela conta que vai conhecer o Take That no fim de semana.

'Estou tão excitada que nem posso esperar. Só espero que não fique doente ou algo estúpido', diz. 'Tenho vivido de pijamas no último ano, então minha mãe foi à cidade para comprar roupas para mim', conta.

'Parece que outras coisas que eu havia desejado estão sendo organizadas para mim, então obrigado a todos por isso. Eu me sinto uma garota de muita sorte', afirmou.

09/06/2011

Rever...



코리아 갓 탤런트 Sung-Bong, Choi

Pauê - Tema de filme


O surfista Paulo Eduardo Chieffi Aagaard tinha apenas 18 anos quando sua vida passou por uma reviravolta. “Eu estava indo para academia quando aconteceu”, lembra ele. Pauê, como é conhecido, atravessava uma linha férrea desativada em São Vicente, no litoral paulista, quando um trem o atropelou e amputou metade de suas duas pernas. Na época, ele era adolescente em formação e ainda estava fazendo cursinho pré-vestibular. “Minha vida mudou por completo, eu queria voltar a viver e para mim naquele momento isso era voltar a surfar”, conta. A história é retratada no documentário “O Passo de um Vencedor”, de Fábio Capellini.

Pauê é surfista desde pequeno e não queria ficar longe das ondas por conta do acidente. “Tive que me adaptar, pois eu não tinha mais as mesmas condições”, explica. O jovem começou a fazer natação e musculação para acelerar a sua recuperação. Após sessões de fisioterapia e a colocação de próteses, em menos de três meses, Pauê estava de volta cortando ondas em cima de uma prancha. Ele se tornou o primeiro e único surfista bi-amputado do mundo. E, não parou por aí. O santista se apegou ao esporte para continuar a vida. Ele começou a praticar Triathlon, ganhou prêmios e foi campeão na categoria em 2002, em Cancún, no México. “As competições de tornaram mais comuns depois do acidente”, comenta.

“A vida é uma provação diária, sem desafios não existe evolução”

A superação, segundo Pauê, não foi fácil e aconteceu em etapas. “Primeiro tive que entender o que havia acontecido comigo, depois tive que aceitar minha nova condição, para só depois superar”, explica. “Saber que dali em diante seria sempre assim não foi fácil”, completa. O acidente fez Pauê amadurecer antes dos amigos e a enxergar a vida de uma forma diferente. O apoio que ele recebeu da família o fez descobrir o “valor inestimável” que aquelas pessoas tinham para ele.

Após Pauê se adaptar ao novo estilo de vida, ele começou a dar palestras de superação em empresas - já esteve em mais de cem multinacionais - e a fazer trabalhos sociais em hospitais. “Me foco nas minhas atuações, gosto de transmitir mensagens produtivas às pessoas”. Em 2008, Pauê escreveu o livro “Caminhando com as próprias pernas” sobre o que ele passou para enfrentar as sequelas do acidente. A obra chamou a atenção do diretor Fábio Capellini que procurou o atleta com a proposta do filme.


O Passo de um Vencedor

De acordo com Capellini, o documentário é baseado em toda a trajetória de superação de Pauê, que hoje está com 27 anos. “Eu li o livro, conheci o Pauê e começamos a elaborar a ideia em 2008”, lembra o diretor. O documentário reúne uma série de entrevistas de pessoas próximas ao jovem e cenas que reconstroem o que ele viveu, sempre ligadas aos esportes radicais. “Será uma mistura de narrativa com entrevistas”, explica Capellini.

As tomadas foram gravadas em diversas partes do Brasil, inclusive em Fernando de Noronha. “O Pauê pedala, nada, rema, mergulha e escala montanhas no filme”, detalha Capellini. Segundo o diretor, a produção visa passar um novo ângulo de enxergar a vida e mostrar que qualquer pessoa pode ter um problema que obrigue uma mudança de planos. “Quando uma pedra aparece no caminho você pode parar ali, ou dar a volta, passar a pedra e pegar impulso para continuar”, explica Capellini sobre a linha seguida pelo documentário. O Ministério da Cultura e a Apsen Farmacêutica estão apoiando o filme e o lançamento está previsto para o segundo semestre deste ano.

Fonte: http://jovem.ig.com.br/oscuecas/noticia/2011/06/08/jovem+bi+amputado+vira+tema+de+filme+10435878.html

01/06/2011

Ironman

A lição é de cumplicidade, devoção e superação de limites: como irmãos podem ser mais do que irmãos. A inspiração veio de outra história emocionante exibida no “Fantástico” há quase três anos: o exemplo do americano Dick Hoyt, um pai que não mediu esforços para ajudar Rick, o filho com paralisia cerebral, a participar de maratonas e triatlos.

“Esta história é um grande exemplo de vida para sociedade contemporânea. Para nós, é uma grande inspiração”, diz o professor de história e triatleta Arthur Pires.

Arthur é triatleta. O irmão, Chiquinho, nasceu com uma severa deformidade na coluna vertebral que limita a capacidade respiratória e desequilibra o andar. “Dificuldade, barreira e impedimento isso não tem. A cada desejo, a cada sonho é um passo a mais”, afirma Chiquinho Pires, que também é professor de história.

O novo passo de Chiquinho era gigante: participar do Ironman, o duríssimo triatlo de longas distâncias. Foi o desafio que fez ao irmão. Ao todo, são dois mil atletas inscritos e entre eles Arthur e Chiquinho. O desafio que eles têm pela frente é nadar 3,8 quilômetros, depois pedalar 180 quilômetros e por fim correr uma maratona de 42 quilômetros.

No meio de um cardume de nadadores, Arthur reboca Chiquinho em um pranchão de surfe. O ciclismo é a etapa mais longa. A bicicleta é adaptada com dois assentos. Na maratona, Chiquinho vai em uma cadeira que lembra uma espécie de triciclo. Os passos firmes de Arthur tornam realidade o sonho do irmão, que não aceita limites para viver.

“Uns nos acham ocos, outros nos acham um exemplo a ser seguido. Mas nós queremos curtir nosso barato”, disse Chiquinho.